O caminho da Individuação



consulta psicológica, psicologa, agendamento de consulta, preços de terapia, psicoterapia, atendimento, psicoterapico,psicoterapia, psicologa, psicologo, psicanalista, gestalt, terapia cognitivo comportamental, testes, avaliações, quanto custa consulta, atendimento, psicologico, psico, estresse, psicologa, tratamento, convenio,  terapia de casais,depressao, estresse, ajuda emocional, convenio psicologico, marcar consulta, sao paulo psicologa, preco de consulta, valor da consulta psicologa,primeira consulta psicologica gratis, terapia, psicoterapia, psicologia, tratamento para depressao, tratamento para ansiedade, dificuldade de relacionamento, crianças, adultos, idosos, casais, grupos, palestras, estresse, obesidade, ciúme, amor, namoro, casamento, sexo, sexualidade, luto, patologia tratamento, clinica de psicologia, consultorio psicologia, convenio psicologa, consultorio psicologigo vila mariana, bradesco saude, amil, unimed, golden cross, reembolso, omnit, psicologa na vila mariana, psicologa que atende amil em Sp, psicóloga que atende saúde bradesco em sp, Psicologa que atende Sul America em Sp


Nas relações sociais (familiares, afetivas, profissionais e acadêmicas), as pessoas são impulsionadas a pensar, agir, e sentir como a maioria, sem grandes questionamentos. Soma-se a isto a influência das mídias sociais e.... 

Não sobra tempo (e as vezes, nem interesse) em questionar regras. Desta forma há um prejuízo considerável na individuação. 

Como ser "si-mesmo" quando não há espaço para isso? 

Para muitos, pensar de maneira não-coletivista pode ser considerada uma falta grave, pois acredita-se que, uma vez pertencente a determinado meio, deve-se pensar, agir e sentir como a maioria. Qualquer pensamento opositivo seria uma afronta. E desta forma, as relações se tornam confluentes ( Que se assemelha a algo; que vai de encontro ao mesmo aspecto e se encontra em algum ponto comum.).


Ao contrário do que se imaginava, as relações confluentes não trazem felicidade; ao contrário, geram muita ansiedade, pois privilegia-se o interesse da maioria em detrimento dos interesses individuais.

Algumas pessoas só se conscientizarão de que há algo errado, quando sua ansiedade estiver em graus elevados. Neste ponto é necessário que se iniciem os exercícios de autoconhecimento para chegar à individuação que é um processo longo e complexo, onde uma pessoa busca sentir, pensar e comportar-se de forma única e original.

Para Jung  (2008)

Individuação significa tornar-se um ser único, na medida em que por "individualidade" entendermos nossa singularidade mais íntima, última e incomparável, significando também que nos tornamos o nosso próprio si-mesmo. Podemos pois traduzir "individuação" como "tornar-se si-mesmo" (Verselbstung) ou "o realizar-se do si-mesmo" (Selbstverwirklichung).(p. 60)

Naturalmente, este caminho para a individuação não é linear: é possível que nesta viagem em busca de si mesmo sejam encontrados inúmeros obstáculos, ladeiras íngremes, trechos inacabados e falta de iluminação. 

Algumas pessoas se detêm diante dos primeiros obstáculos, voltando para suas "confortáveis relações confluentes", onde não não necessidade de tomar  as próprias decisões. A está em dizer "não" Aquilo que não lhe serve. Não estou sugerindo que a pessoa em processo de individuação se transforme em um rebelde e se oponha a tudo, mas que pense por si mesmo. Mesmo quando tenha que concordar com as imposições do meio social, saiba o porquê está cedendo.

MAY (1978) aponta que “a individualidade é uma das facetas da autoconsciência” (p. 78). Na vida moderna, aparentemente, as individualidades passam por um processo lento e gradual de aniquilação, restando apenas um  vazio interior, que May (2008) conceitua como

“Resultado acumulado, a longo prazo, da convicção pessoal de ser incapaz de agir como uma entidade, dirigir a própria vida, modificar a atitude das pessoas em relação a si mesmo, ou exercer influência sobre o mundo que nos rodeia” (p. 22).
O caminho da individuação exige que a pessoa desenvolva o sentido de autoconsciência, a fim de que possa enxergar-se a si mesmo, compreendendo de que forma se coloca no mundo, desenvolvendo formas de agir, pensar e sentir singulares, opondo-se ou não ao seu meio social.

Opor-se ao meio não é algo que precise ser feito com hostilidade: existem formas sutis de oposição, que não trarão prejuízos a ninguém. 

Este caminho não tem fim. É importante que seja trilhado de maneira original a cada minuto. É nesta caminhada que encontramos o bem-estar.


consulta psicológica, psicologa, agendamento de consulta, preços de terapia, psicoterapia, atendimento, psicoterapico,psicoterapia, psicologa, psicologo, psicanalista, gestalt, terapia cognitivo comportamental, testes, avaliações, quanto custa consulta, atendimento, psicologico, psico, estresse, psicologa, tratamento, convenio,  terapia de casais,depressao, estresse, ajuda emocional, convenio psicologico, marcar consulta, sao paulo psicologa, preco de consulta, valor da consulta psicologa,primeira consulta psicologica gratis, terapia, psicoterapia, psicologia, tratamento para depressao, tratamento para ansiedade, dificuldade de relacionamento, crianças, adultos, idosos, casais, grupos, palestras, estresse, obesidade, ciúme, amor, namoro, casamento, sexo, sexualidade, luto, patologia tratamento, clinica de psicologia, consultorio psicologia, convenio psicologa, consultorio psicologigo vila mariana, bradesco saude, amil, unimed, golden cross, reembolso, omnit, psicologa na vila mariana, psicologa que atende amil em Sp, psicóloga que atende saúde bradesco em sp, Psicologa que atende Sul America em Sp

Referências:

JUNG, Carl Gustav. O eu e o Inconsciente. 21 ed. Ed. Petrópolis: Vozes Ltda., 2008

MAY, Rollo. O homem à procura de si mesmo. 6. Ed. Petrópolis: Vozes Ltda., 1978.

● Quem sou eu.



Atendo em Psicologia clínica há + de 12 anos, compartilhando a história de vida de muitos clientes, acolhendo queixas como 

DepressãoAnsiedade (TAG),  estress, Transtorno do Estresse pós traumático (TEPT), Dificuldade de relacionamento, fobia social, dificuldade em demonstrar sentimentosluto, ciúme patológico, dificuldade de vinculação, sentimento de solidão excessiva,  dificuldades escolares, de contração, de prestar atenção, de memorizar; Apoio emocional e psicológico para superação Término de relacionamento  e traumas de infância, carência afetiva crônica.necessidade de aceitação, superação de episódios de traiçãoTDAH, Terapia Cognitivo ComportamentalTerapia de Casal:Terapia IndividualTerapia InfantilDificuldade de relacionamentos, de comunicação,   de expressar sentimentos,  de manter relacionamentos afetivos, de comunicação,   de tomar decisões, etctranstorno de personalidade:  pensamentos obsessivos, distorcidos intrusivos ou recorrentes;depressão, ansiedade, luto, término de relacionamento, dificuldade de conseguir emprego, passar em vestibular, estresse no trabalho, amor patológico, e alguns casos mais complexos como transtornos Bipolares, Borderline, do Pânico, etc.


❖ Porque fazer Psicoterapia?

Meus clientes dizem que "Terapia é pra quem merece"; "É ganho, não perda"; Terapia não é punição por maus pensamentos ou correção para maus comportamentos; é um fortalecimento emocional que resulta na recuperação da autoestima e do poder de decisão. 


Geralmente as pessoas procuram Psicoterapia quando:

Comentários

Consultório de Psicologia da Bela Vista - Acolhimento humanizado

 

Bem vindo(a). 


Se chegou até aqui, certamente busca o começo do processo de reforma interior, rumo à evolução emocional que permitirá levar a vida de forma mais leve e saudável, Sendo assim, aAgendamento Acolhimento Humanizado com


Psicologa sp
Psicólogos em São Paulo