Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2018

11 passos para identificar relacionamentos abusivos

Imagem

A culpa

Imagem
A culpa Que fique bem claro: Somos responsáveis pelo que emitimos, não por aquilo que o outro entende. Não somos responsáveis pela expectativa alheia, nem por aquilo que o outro acredita que deveríamos fazer, pensar ou falar. Não podemos responder pelas escolhas alheias, nem tampouco devemos interferir para levar alguma vantagem. (Isto é manipulação). Não podemos deixar de vivenciar nossas escolhas, simplesmente porque o outro não tem condições de lidar com seus sentimentos negativos (como inveja, mágoa, tristeza). Não somos responsáveis pelos maus comportamentos alheios (exceto quando lidamos com pessoas que sofrem alguma limitação cognitiva, e não conseguem escolher por si mesmas). Desta forma, se o outro teve um comportamento inadequado, a responsabilidade deve recair sobre ele, uma vez que este tem poder de decisão. Ora, Se não somos responsáveis pelas escolhas, atitudes, pensamentos e comportamentos alheios, porque sentimos culpa pelo outro? Ser

Vamos falar sobre sexualidade?

Imagem
Quando falamos sobre relacionamentos afetivos, não podemos deixar de falar sobre sexualidade, que é um ingrediente importante em qualquer relação. O tema é tão importante que é destacado na mídia, porém, nem sempre com o respeito que merece. Sexualidade pode ser definida como a relação que o indivíduo tem com o próprio corpo e a forma como se relaciona com o corpo do outro, incluindo emoções eliciadas durante este contato. Apesar da enorme exposição do tema nas mídias e nas redes sociais, percebe-se que poucas vezes o assunto é abordado com a seriedade que merece. Infelizmente, existe uma tendência a banalizar a sexualidade humana, reduzindo-a a genitalidade. Para Freud (apud Bertozzi, 1993),  a libido do ego é canalizada para um objeto (de desejo),  e toda a energia do ego será empenhada na busca pelo prazer. No entanto, observa-se que a busca pelo prazer (a qualquer custo), em alguns casos, supera a necessidade de estabelecer vínculos afetivos, levando alguns

O caminho da Individuação

Imagem
Nas relações sociais (familiares, afetivas, profissionais e acadêmicas), as pessoas são impulsionadas a pensar, agir, e sentir como a maioria, sem grandes questionamentos. Soma-se a isto a influência das mídias sociais e.... Não sobra tempo (e as vezes, nem interesse) em questionar regras. Desta forma há um prejuízo considerável na individuação.  Como ser "si-mesmo" quando não há espaço para isso?  Para muitos, pensar de maneira não-coletivista pode ser considerada uma falta grave, pois acredita-se que, uma vez pertencente a determinado meio, deve-se pensar, agir e sentir como a maioria. Qualquer pensamento opositivo seria uma afronta. E desta forma, as relações se tornam confluentes (   Que se assemelha a algo; que vai de encontro ao mesmo aspecto e se encontra em algum ponto comum.). Ao contrário do que se imaginava, as relações confluentes não trazem felicidade; ao contrário, geram muita ansiedade, pois privilegia-se o interesse da maioria em det

Negando a própria dor

Imagem
Negando a própria dor Recebi uma pergunta assim: “Quando uma pessoa saiu frustrada ou desiludida de um relacionamento, e em seguida passa a se envolver com outra pessoa, esta atitude precipitada pode ser uma forma de negação da dor?” Pode ser uma negação. E pode não ser uma negação. Vai depender de várias variáveis.... Quando pode ser considerada uma negação? Primeiramente, precisamos conceituar “Negação”. A negação é um mecanismo de defesa psíquica que consiste em dar outro significado ao estímulo aversivo ou intolerável que foi percebido, oferecendo uma explicação menos dolorosa. Esta defesa tem valor adaptativo, uma vez que nem sempre estamos devidamente preparados para lidar com as vicissitudes da vida e por causa disto tendemos a buscar alívios, nos defender da dor como for possível, inclusive negando-a. Quando consideramos que um rompimento afetivo é uma forma de luto, entendemos que trás inevitavelmente algum sofrimento, em maior ou menor escal

Psicologa online.

Psicologa Amil Psicologa  online. O atendimento online será disponibilizado em breve. Entre em contato para saber mais. Atendimento Presencial: Agendamento 1ª consulta Gratuita: (11) 9.9984-9910 psicologamaris@gmail.com Psicólogo Reembolso de Convênio O atendimento a clientes conveniados é feito por Reembolso que é garantido pela LEI da LIVRE ESCOLHA (Agência Nacional de Saúde- ANS -  Resolução 338  ). É direito do segurado realizar até 40 sessões de terapia por ano. Habitualmente, atendo pacientes das seguintes seguradoras: ALLIANZ, AMIL, BRADESCO SAÚDE, UNIMED, GOLDEN CROSS, SULAMERICA, PORTO SEGURO, PETROBRÁS, INTERMÉDICA-NOTRE-DAME, OMNIT. O que é reembolso? É a restituição financeira ao segurado, das despesas médicas e hospitalares, por ele custeadas em atendimento particular,  Quanto tempo demora? Em média 20 dias.  Se a seguradora não cumprir o prazo,  o consumidor deve denunciá-la. A operadora ta

Mitos e verdade sobre Psicoterapia

Imagem
A psicologia é uma área do saber onde existem mais mitos que verdades absolutas, e isto porque, quando algumas informações caem no senso comum (com a ajuda da indústria midiática), sofrem distorções quase impossíveis de reverter. As informações mais distorcidas estão relacionadas ao processo psicoterápico. Alguns mitos encobrem as verdades, o que dificulta o trabalho do psicólogo. Eis alguns deles: Mito 1: O psicólogo deve mudar a "cabeça" das pessoas . Jamais. O psicólogo deve verificar junto ao seu paciente, quais os comportamentos excessivos ou deficitários devem ser modulados. Para isto é preciso levar o paciente a modificar alguns pensamentos. Isto se consegue por meio de técnicas como o questionamento socrático, role-play, atividades reflexivas, etc. O executor da mudança é o PACIENTE. O psicólogo só instrumentaliza. Mito 2 "Psicoterapia é para a vida toda" Nem sempre. Existem casos que algumas sessões podem ajudar o paci

Psicologa Sulamérica em SP

Imagem
Psicologa Amil Psicologa Sulamérica Clínica de psicologia Vila Mariana|  Psicologa Sulamérica em SP | Whatsapp (11) 99984-9910 |Psicoterapia Adultos e Casais |  Agende sua consulta gratuita  Especialista em Relacionamentos| Tratamento para dificuldade em demonstrar sentimentos, dificuldade em expressar sentimentos, dificuldade de relacionamento, ciúme excessivo, controlar a raiva *psicologa convenio Sulamérica Agendamento: Por whatsapp (11) 99984-9910 Por Email: psicologamaris@gmail.com Por Formulário:  Clique aqui Atendimentos psicol ó gico: segundas a sexta, das 7:00 as 23:00 S ábados das 7:00 as 20:00 Consultório  Rua Domingos de Morais, 770  - Bl 01 sl 05 Vila Mariana - São Paulo -  SP Sulamérica Psicoterapia O atendimento Psicoterápico - por  Reembolso.  Até   40 sessões de terapia por ano.   O que é reembolso? É a restituição financeira ao segurado, das despesas médicas e hospitalares. Como func