Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2013

Os relacionamentos afetivos

Imagem
Alguns autores da psicologia moderna (Cruz e Maciel, 2002) entendem que os relacionamentos afetivos são fenômenos sociais, uma vez que as pessoas tendem a se aproximarem em função das variáveis presentes no ambiente. Os relacionamentos são organizados  com base nos espaços individuais construídos em espaços sociais, ou seja, a relação será mediada não só pelo desejo, mas pelas crenças e valores. A ideia de complementariedade  ( Eu te amo porque você me completa),   tende a levar muitos relacionamentos para o abismo, pois se subtende daí a idéia de uma pessoa incompleta. Oras, o que seria uma pessoa incompleta? A Incompletude remete à falta, portanto uma pessoa incompleta seria aquela a quem algo falta. E se algo lhe falta é justo exigir que o outro preencha esta falta? A resposta é bem clara: NÃO, pois esta postura vai exigir que o outro abra mão de si mesmo para satisfazer seu parceiro (que nem sempre saberá reconhecer). Abrir mão da individualida

Relacionamentos dificeis

Não é fácil tratar sobre relacionamentos difíceis, primeiro porque, basicamente todo relacionamento envolve alguma dificuldade; segundo porque o que é difícil para uns, para outros pode não ser; terceiro porque o que pode ser difícil em um dado momento, pode ser fácil em outro. Ainda assim, vou tentar discorrer sobre este tema. Acredito que uma das dificuldades em estabelecer relações de qualidade exista por conta das altas expectativas que temos em relação aos outros. Mesmo quando não esperamos "nada", sempre esperamos alguma coisa, afinal isto é uma relação. Considerando que o comportamento tende a se repetir se for reforçado, é natural que muitos comportamentos pro-sociais que emitidos tem como finalidade atrair reforçadores sociais (sorrisos, abraços, elogios, etc). Muitas vezes, estabelecemos relacionamentos supostamente para "ajudar o outro". Movidos pela compaixão e por acreditar que o "outro precisa muito de nós", podemos nos movimentar no sentido

Quem está no controle da sua vida?

"Controlar alguém é tentar fazer com que se comporte de uma forma que seria confortável para quem supostamente está no controle." (JCM) Basicamente, todas as pessoas se controlam mutuamente, das mais difesas formas, portanto todos somos controlados e controladores simultaneamente.  O que torna uma relação adoecida é a forma como estes controles são impostos, uma vez que podem assumir diversas formas, desde um simples olhar, à mais dura demonstração de agressividade. Porque existe controle? Os indivíduos tentam controlar o ambiente em busca de gratificações, ou para garantir a manutenção da zona de conforto, onde nada pode sair do lugar, pois as modificações (sejam elas boas ou ruins) implicam em novas formas de adaptações e isto nem sempre é um processo fácil. Geralmente as atitudes de controle excessivas ocorrerm porque algumas pessoas precisam a qualquer custo ocultar sua fragilidade e insegurança, pois não desenvolveram um repertório comportamental e emocional para lidar c